teste_vocacional.jpg







Teste Vocacional
estudando.jpg
      Dúvidas de qual curso fazer e qual profissão seguir? Fique calmo, você não é o único! A dúvida, incerteza, ansiedade, insegurança... Tudo isso faz parte dessa fase da vida, e se pararmos para pensar é algo normal. Como alguém que possui diversas opções, habilidades, áreas de interesse, e que além de tudo nunca teve experiência em ramo algum, vai saber o que fazer de uma forma tão fácil?

 Existem pessoas que desde cedo já sabem o que querem, mas há também quem fique perdido em meio a tantos cursos e áreas em que é possível ingressar. Mas então, como fazer para decidir? O Teste Vocacional é uma das alternativas.
 
 
 
 
 
O que é Teste Vocacional?
 
 
O Teste Vocacional é um auxílio para que você descubra melhor quais são seus interesses e aptidões, delimitando a área de atuação mais favorável ao seu perfil.

É normal os jovens sentirem uma certa indecisão em relação à que área escolher, principalmente pelo bombardeio de informações que recebem, e pela pressão para o vestibular. Decidir o que fazer sem ter nenhuma experiência na área, sem saber o que vai estudar, se vai gostar, e em quais áreas do mercado de trabalho pode atuar, realmente é uma tarefa difícil.

Mas para evitar a escolha errada, o teste vocacional pode ajudar a descobrir qual área tem a ver com os seus interesses. É um teste que apenas associa os gostos à cursos e profissões, mas não quer dizer que é o que você deve seguir, pois é impossível um questionário saber qual é a opção certa, principalmente por ser padronizado. Essa atitude só cabe a você!

Sem contar que alguns testes não são confiáveis, ou então não ajudam a “clarear” as idéias,  pois dizem que você tem um pouco de “interesse” por várias coisas, ou dão um resultado completamente oposto das suas opções. Por isso não é aconselhável ter o teste vocacional como o principal método de escolha, apenas como uma orientação. 

Outras alternativas para descobrir qual área seguir

Como o teste vocacional é apenas um auxílio, a melhor coisa a fazer para descobrir de outra forma o que você quer, é ler sobre os cursos que te chamam atenção, conhecer quais são as matérias, os tipos de atividade, as chances no mercado de trabalho, a rotina dos profissionais... Também é interessante conversar com estudantes e pessoas que trabalham na área.

Dica: Apesar de todas as dúvidas, nunca escolha uma profissão pensando apenas em ganhar dinheiro. 

Orientação Vocacional

Os profissionais que atuam na área de Educação, assim como os Psicólogos, tem um papel imprescindível na decisão dos jovens. Muitas vezes uma orientação pessoalmente, através de conversas e troca de conhecimentos, seja mais útil do que apenas um teste. Além disso, a escola e os educadores precisam incentivar os alunos a pesquisarem mais sobre os cursos, e uma das formas de viabilizar isso é levando-os à universidades para conhecer o  ambiente, fazer oficinas, participar de palestras... Com certeza é uma grande ajuda!

Os psicólogos muitas vezes são procurados pela experiência e sabedoria para identificar a personalidade de cada um, portanto conseguem orientar com mais facilidade, analisar, avaliar, perceber detalhes que ainda não tinham sido levados em conta, dar dicas, ajudar o examinado a pensar mais sobre sua própria realidade etc.  

A orientação vocacional pode ser desenvolvida de diversas formas, tanto através de entrevistas individuais, como em dinâmicas de grupo, testes de personalidade e aptidões físicas, teste intelectual, entre outros. A orientação também possui outros fins, como ajudar o aluno a perceber e desenvolver a sua melhor forma de aprender, acessar memórias com maior facilidade, estruturar pensamentos, entender que o estado em que ele se encontra influencia suas respostas, focalizar a atenção e governar o estresse. 
vestibular
Todo esse trabalho pode ajudar o aluno a diminuir a ansiedade na hora das provas, e fazer com que aprenda a administrar  seus conhecimentos de forma mais tranquila e eficaz.

Influência dos pais

Em meio a tantas dúvidas e decisões, é também nessa fase da vida que os pais exercem grande influência na escolha dos filhos. É comum ouvir histórias de pessoas que entraram para uma carreira só porque os pais projetaram nelas seus próprios desejos. Mas do que adianta estudar algo que não te chama atenção, e que não te fará sentir realizado? Quem vai estudar, aprender, se esforçar, fazer trabalhos, criar projetos, correr atrás de uma carreira profissional é você, e não seus pais. Portanto, a escolha deve ser sua!

Não adianta chegar ao fim do curso, ter o diploma em mãos, mas se sentir frustrado. Sendo assim, é importante que os jovens não se deixem levar só pela vontade dos pais, e que os pais aceitem a decisão dos filhos e não interfiram, apenas orientem. 
 
E seu eu mudar de idéia?

duvida.jpgMesmo decidindo um curso por vontade própria, muitos estudantes mudam de idéia depois de ingressar na universidade. Se decepcionam e descobrem que cometeram um grande engano, não era aquilo que realmente queriam. E agora? Não adianta se desesperar, pois não é uma decisão definitiva para o resto da vida. 

Você deve pensar no futuro, não adianta continuar o curso superior se não está satisfeito. Será perda de tempo, de dinheiro,  e ainda por cima você vai estudar sem ânimo algum, sendo que poderia estar investindo no que realmente quer. As vezes tudo isso foi resultado da pressão, dos momentos de dúvida, críticas ou até pela  imaturidade. Se agora você já tem certeza do que quer, não perca tempo, desista do que não está dando certo e parta para a próxima.